UA-154680265-1
Sábado, Setembro 25, 2021
InicioEntornoCaiado insiste em saída da Enel de Goiás

Caiado insiste em saída da Enel de Goiás

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), esteve reunido nesta terça-feira (14) com representantes da Enel. Não houve acerto entre as duas partes. De um lado, o governo continua como elevado tom de críticas, baseado na reclamação popular, de outro, a empresa diz que tem investido que haverá melhorias, o insuficiente para convencer Caiado que manifestou publicamente o desejo de que outra empresa pudesse atuar no estado.

Caiado esteve reunido com representante global da Enel, Lívio Galo, e com dirigentes da companhia em Goiás. O governador disse que foi reforçado o argumento de que a empresa pretende contratar mais de 1,5 mil profissionais para atuar no estado, além de criar estruturas regionais capazes de atender com maior celeridade todos os consumidores.

“O que eles estão propondo foi o mesmo que vocês viram em fevereiro do ano passado e em agosto de 2019, sempre a mesma tese de que está investindo mais, de que as coisas vão acontecer e no entanto, no mês de outubro e novembro houve a maior crise de falta de energia em Goiás, em vários dias, várias regiões do estado”, declarou o

O chefe do Executivo estava acompanhado dos deputados estaduais: Lissauer Vieira (PSB) e Bruno Peixoto (MDB), responsáveis por elaborar projeto de encampação da empresa. A reunião também teve a presença de diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do secretário Adriano da Rocha Lima da área de Desenvolvimento Econômico e Inovação. Ronaldo Caiado argumentou que há falta de credibilidade da empresa junto à população.

“O que eu disse a ele foi a falta de credibilidade da Enel junto à população de Goiás, as pessoas não confiam mais naquilo que eles assinam e dizem. Na entrevista em agosto vocês disseram a mesma coisa e há um sentimento que a Enel não tem respeito, nem investe no Estado, torna-se impraticável a continuidade de vocês em Goiás”, disse Caiado.

O governador disse a eles que o interesse do Estado está na troca da empresa responsável pelo abastecimento de energia. Caiado inclusive aponta que já tem conversado com representantes da EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo, para, caso seja possível, efetuar a troca de ativos com a empresa italiana.

“Não foi aceito por eles. Eles geralmente fazem uma troca de ativos para que outra empresa assuma o estado”, avaliou.

Ronaldo Caiado ainda disse que o tratamento que a empresa tem dado a Goiás é de padrasto. “O tratamento que a Enel em dado a Goiás é de padrasto, gostaria de um tratamento mais carinhoso”, argumentou.

A reportagem do Diário de Goiás entrou em contato com a assessoria de imprensa da Enel e aguarda o posicionamento da empresa sobre o assunto.

Fonte:Diário de Goias

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular